O Recife é FRIO (pelo menos na ficção!)

Imagine a cena: Recife 7 graus durante o dia e 4 graus durante a noite!

Pois é, depois de uma estranha (íssima) mudança climática , a cidade passa a ser mais fria que Curitiba e cachecol  mais popular do que água de coco! Isso, pelo menos, na imaginação fértil de Kléber Mendonça (aquele crítico de cinema que adora falar mal dos filmes dos outros).

Confesso, sempre tramei uma vingança secreta contra kleber (que eu admiro de paixão). Tipo: “É muito fácil falar, quero ver ele fazer”! Quebrei a cara! Ele faz e faz bem feito.  Depois de O Enjaulado, A menina do Algodão, Vinil Verde ….entre outros filmes, o crítico/cineasta/superphoda Kleber acertou de novo!

Depois de ganhar mais de 40 prêmios pelos festivais do país (momento orgulho de ser Nordestino), finalmente o filme chega em DVD pra nós pobres mortais assistirmos.

O RECIFE FRIO realizou um desejo secreto de TODAS nós amantes da moda: ver os recifenses com roupa de frio! Tem coisa mais hilária do que assistir uma roda de ciranda, em plena areia de Itamaracá, com pessoas vestindo luvas, casacos e botas? E o Capibaribe congelado? E Lia de Itamaracá usando (lindamente) uma estola de pele! Impagável.

Nascemos tropicais mas….morreremos tropicais?É a pergunta que não quer calar.

O filme faz MUITO mais sentido pra quem é nascido e criado no Recife. Não que, não dê sua mensagem ao mundo (afinal ganhou um monte de prêmio lá fora inclusive na gringa), mas quem é daqui pode aproveitar todos os 24 minutos do curta metragem como ninguém mais. Afinal, nem todo mundo vai entender quando o slogan da Prefeitura passa a ser “A GRANDE OBRA É AQUECER AS PESSOAS”. OBS – Pra quem não é do Recife, uma explicaçãozinha rápida: há 10 anos que o slogan da nossa cidade é “A GRANDE OBRA É CUIDAR DAS PESSOAS”.

Kleber diz ser   “um lamento de amor pelo Recife”.  Então, se você é bairrista como eu e gosta de um bom filme, o Batida indica RECIFE FRIO.

Onde encontrar? Na Livraria Cultura por R$16,00.